Avaliações incluem planilhas, dados de mercado e custos da produção agrícola –


Essa avaliação tem a finalidade de determinar o valor da propriedade rural para fins de desapropriação para reforma agrária ou para fins de utilidade pública em áreas onde venham a ser implantados empreendimentos

Com o foco no método comparativo de dados de mercado para estatística descritiva, o presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de Rondônia (Ipabe-RO), engenheiro florestal José Mauro Magalhães, falou na tarde de ontem, último dia da 74ª Soea, sobre “Avaliação de Imóveis rurais”.

Presidente do Ibape-RO apresentou ao público planilhas que auxiliam os avaliadores de imóveis rurais

José Mauro Magalhães, que também é professor da Universidade de Rondônia, proferiu sua palestra considerando o uso de pequenos imóveis como paradigmas de referência para determinar os valores da terra nua em hectares. Classificou como terra nua o solo destituído de benfeitorias ou benefícios, abstraindo até mesmo a vegetação existente. “A floresta é um bem de superfície adicional ao imóvel”, esclareceu.

“Essa avaliação tem a finalidade de determinar o valor da propriedade rural para fins de desapropriação para reforma agrária ou para fins de utilidade pública em áreas onde venham a ser implantados empreendimentos de desenvolvimento regional ou nacional”, disse o palestrante, apontando como exemplos desses empreendimentos hidrelétricas, ferrovias, rodoviárias e portos.

Segundo ele, existem informações técnicas disponíveis para auxiliar o avaliador, que incluem planilhas, dados de mercado, custos de produção agrícola. “Também são observados os tipos de reconstrução de bens de imóveis, como cercas, currais e outros. Tudo isso agrega valor”, considerou.

Mozarly Almeida
Equipe de Comunicação de Sistema Confea/Crea e Mútua